Ana Claudia Gualberto – Uma união transformada da água para o vinho.

 

Meu nome é Ana Claudia, sou hoje uma serva de Deus e quero compartilhar com os amados leitores, um pouco do meu testemunho. Primeiramente agradeço a Deus por esta oportunidade e também ao Pastor Marlon, pelo convite em participar deste livro.

No ano de 1998 fui morar em Belo Horizonte, na casa de meus tios, que são evangélicos, algumas vezes, visitava a igreja, mas não me firmava nos caminhos do Senhor e no mês de agosto de 1999, comecei a trabalhar em um comércio lá em Belo Horizonte.

 

Já em 2000, mais especificamente no mês de março, estava no serviço e entraram 3 jovens evangelizando e foi quando eles entregaram um folheto para todas as pessoas que estavam ali. Ao pegar o folhetinho, um dos jovens me disse que era para eu ler depois, para refletir melhor naquelas palavras. Então, rapidamente guardei o folheto, com muito descaso; já cheguei até mesmo a rasgar e jogar fora outros folhetos que recebia.

 

Ao término do serviço, estava indo embora com um amigo e próximo da casa dos meus tios, fomos abordados por 3 assaltantes, armados com revólveres, sendo que um deles colocou a arma em meu pescoço e para o meu companheiro, até que o meu amigo o reconheceu; naquele momento cheguei a pensar que seria o nosso fim. Mas graças a Deus, os assaltantes permitiram que fôssemos embora, sem nos levar nada. Ao chegar em casa, não conseguia dormir, devido a terrível experiência vivida naquele dia; foi ai que me lembrei do folheto e ao ler, fiquei extremante comovida.

 

Ele dizia assim: “Há momentos de dor e sofrimentos que pensamos que nunca terão fim. Do fundo do poço gritei pedindo tua ajuda e o Senhor veio e salvou a minha vida”. É maravilhoso como Deus fala conosco, encaixou tudo certinho, eu havia vivido tudo aquilo e Deus confirmou que livraria minha vida. Desde então, comecei a freqüentar aos cultos na igreja dos meus tios e em setembro do ano daquele ano, retornei para minha São João Del Rei.

 

Depois de chegar aqui, reencontrei o meu primeiro namorado e reatamos nosso namoro, em seguida, fomos morar juntos e nesse período, meu companheiro começou a participar comigo dos cultos na igreja, permanecendo até o ano de 2002, quando num determinado momento, sem mais nem menos, simplesmente desistiu de caminhar com Jesus e voltou para o mundo.

 

Abriu uma casa de jogos de azar. Foi por essa porta aberta, que Satanás entrou e começou a fazer uma grande destruição, porque sabemos que o maligno veio apenas para matar, roubar e destruir. Nessa época, meu companheiro começou a jogar, beber, fornicar com outras mulheres, fazer uso de drogas ilícitas, cada dia chegava mais tarde em casa, saia às 08 horas da manhã e voltava pelas madrugadas.

 

As lutas eram constantes, como vivíamos em pecado, pois não éramos casados, no pecado da fornicação, sabemos que Deus não abençoa nossas vidas quando estamos em pecado, pois Ele ama o pecador, mas abomina o pecado. Recebia muitos conselhos para largar do meu companheiro e desistir de tudo, mas busquei forças em Deus e perseverei. Durante 4 anos de muitas lutas, lágrimas, tristezas e extremo sofrimento, sentia Deus me fortalecendo por meio das orações e clamores que fazia em prol da libertação e transformação da vida do meu companheiro.

 

Eu fazia diversas campanhas, orava no monte, profetizava em favor da vida dele e jamais aceitava a sua destruição; literalmente passava pela prova, dando glórias a Deus. Era alvo de deboche na rua, ao passar com a Bíblia nas mãos e no coração rumo a casa do Senhor, mas não me deixava vencer, pois sempre me lembrava da palavra, que diz que os humilhados serão exaltados.

 

Muitas pessoas vinham na porta da minha casa brigar comigo, pelo fato de seus parentes, cônjuges e filhos estarem gastando dinheiro na casa de jogo do meu companheiro e eu respondia que também não estava satisfeita com aquela situação, mas aquilo fugia do meu controle, era algo alheio a minha vontade. Nessa época, meu companheiro ganhou muito dinheiro, mas não fez riquezas, porque a Bíblia nos diz que devemos ganhar o pão com o suor do nosso rosto, ou seja, licitamente, sem prejuízo alheio e como o Diabo veio para destruir quando estamos em pecado, com a mesma rapidez que o dinheiro vinha, assim ele desaparecia, não sobrava nada e o inimigo vencia mais um combate.

 

Um dia, eu estava na igreja e o Senhor me deu uma visão; via vários policiais invadindo a casa de jogos e levando todos que estavam lá, em meio a lágrimas, passei a visão para meu companheiro e disse para ele endireitar seus caminhos, porque entre os inúmeros jogadores, poderia ter muitos usuários de drogas ou algo do tipo, mas não surgiu efeito, com o coração endurecido, meu companheiro não fechou aquele lugar. Não sabia que ele também era usuário de drogas ilícitas, ele negava e somente depois de todo ocorrido, é que me confirmou tudo.

 

Como Deus sempre confirma o que nos mostra, no mês de maio de 2006, os policiais, por meio de uma denúncia anônima, exatamente como a visão que Deus me deu, invadiram a casa de jogos do meu companheiro e todos foram levados para a delegacia, onde foi lavrado boletim de ocorrência e encaminhado para o Juizado Especial Criminal, sendo os jogadores condenados ao pagamento de um salário mínimo, revertidos em cobertores para uma instituição sem fins lucrativos da cidade de São João Del Rei, nesse período a casa de jogos foi fechada, mas mesmo assim, meu companheiro continuava a jogar em outros lugares.

 

Mesmo com tudo que aconteceu, meu companheiro não tomou a decisão de voltar a servir e caminhar com Jesus. Meu sofrimento continuava e as lutas também e exatamente no dia 30 de novembro de 2006, meu companheiro saiu para cortar madeira na cidade de Nazareno e uma árvore caiu na direção contrária a esperada; um galho grande e muito pesado o atingiu bem na cabeça e ele ficou totalmente desacordado e sangrando muito. Estava muito longe de casa, eu não sabia do acontecido, era exatamente o momento em que estava em oração e comecei a interceder por ele.

 

Mais uma vez o Senhor Jesus ouviu o meu clamor. O acidente sofrido pelo meu companheiro foi extremamente grave, teve traumatismo crânio-encefálico e aos olhos humanos, inclusive dos médicos que o atenderam, não havia mais esperanças, não conseguiam enxergar a cura dele. O caso era realmente desesperador e assustador.

 

Diante da gravidade da situação, começamos a orar a Deus, para que o Senhor viesse a ter misericórdia da vida de meu companheiro e desse mais uma oportunidade de vida a ele, foram exatamente 7 dias hospitalizado, com a pressão arterial totalmente descontrolada e muito elevada, chegando a 24 por 14, com o rosto todo cheio de hematomas, não tinha discernimento do que estava a sua volta, sua mente estava completamente desordenada. Foram dias de muito sofrimento, lamento e pranto, mas sempre confiando no nosso Deus, que é o Deus do impossível; tudo dizia que não, mas sempre acreditei na nossa firme Esperança – Jesus Cristo.

 

Era uma mistura de sentimentos: dores, lágrimas e tristezas, contrastando com minha inabalável esperança, pois sabia que o Deus ao qual eu sirvo, é poderoso para mudar qualquer situação, por mais terrível que seja e mesmo quando todos, inclusive os médicos, diziam que não. Eu estava em oração quando o Senhor me disse no dia 01 de dezembro de 2006 para refletir em Jó capítulo 33 versículos 24 e 28, que diz:

Jó 33.24 e 28: “24Então terá misericórdia dele, e lhe dirá: Livra-o, para que não desça à cova; já achei resgate; 28Porém Deus livrou a minha alma de ir para a cova, e a minha vida verá a luz.”

Eu tomei posse dessa palavra e contrariando a expectativa dos médicos que acreditavam que seria necessário realizar uma cirurgia na cabeça do meu companheiro, Deus o operou sem ao menos um bisturi e no mesmo dia, recebeu alta hospitalar. Em casa necessitava de cuidados especiais, auxílio para tomar banho, andar e tudo mais que uma pessoa saudável faz sem ajuda de terceiros.

 

Os médicos acreditavam que se meu companheiro sobrevivesse, ficaria em estado vegetativo, mas operando Deus, quem impedirá? E para a honra e a glória do nosso Deus, com menos de 2 meses, meu companheiro estava andando de bicicleta. E com isso retornou para a igreja, porque diz a palavra de Deus que aqueles que não vão por amor, vão pela dor; infelizmente ele escolheu ir pela dor, teve que sentir na carne o preço da desobediência à palavra de Deus.

 

Porque Deus é amor, mas é também fogo consumidor e a misericórdia dele foi grande para com a vida do meu companheiro; como Deus tinha um propósito na vida dele, lhe permitido uma segunda chance, uma nova vida. No dia 05 de maio de 2007, nos casamos no civil e no dia 08 de setembro de 2007 recebemos a bênção na nossa amada Igreja. Hoje meu esposo é um Presbítero e adorador na casa do Senhor. Temos um lar abençoado por Deus, sou missionária e vivemos para cumprir o ide do Senhor.

 

Quando o vejo adorando ao Senhor, digo que valeu a pena pagar o tão alto preço. Não foi fácil, mas o Senhor esteve presente durante todo o tempo, não me abandonou e nem desamparou. Por isso, lhes digo que não desista de seus sonhos, não desista da libertação e salvação de seus entes queridos, lute pelo seu casamento, persevere-o e aguarde o tempo de Deus e prossiga nos caminhos da fé. Não esqueçam de que há um tempo determinado por Deus para todas as coisas em nossas vidas, o tempo pertence a Deus, Ele é o dono de tudo.

 

Se eu não tivesse feito como Jacó, segurado o anjo, não desistindo da minha bênção e da minha família, como estaríamos hoje? Talvez não estivéssemos aqui para dar esse precioso e maravilhoso testemunho. Portanto não ceda, não recue, prossiga firme e olhe sempre para o alvo que é o Senhor Jesus Cristo, Ele é a saída para todos e quaisquer problemas de nossas vidas. Agradeço a Deus pelos 15 anos que estamos juntos, somos muito felizes e temos um lar mais que abençoado, onde a presença de Deus é manifesta.

Extraído do livro: Quando tudo diz que não ainda existe uma Esperança! do Pastor Marlon Anderson

Comentar
Categories: Testemunhos