Anderson Damião – Eu fui avisado.

Meu nome é Anderson Damião, sou natural de Tiradentes, MG, e moro em São João Del Rei. Tenho um grande e abençoado testemunho, que eu tenho certeza que vai abençoar a sua vida. Você que se encontra desviado dos caminhos do Senhor, volte por amor e não pela dor!
Eu aceitei Jesus como meu único e suficiente Senhor e Salvador aos 14 anos, mas ia na Igreja desde os 9, período em que minha família se converteu. Fazia parte do ministério de louvor e estava firme. Mas na minha adolescência, eu não vigiei e acabei fazendo como o filho pródigo, indo conhecer o mundo.
Com isso, fui me envolvendo cada vez mais nos laços mundanos. Comecei a fumar e beber e daí para as drogas mais fortes foi um pequeno passo. Iniciei o uso de maconha e cheguei a cheirar cocaína. Nessa fase da vida, me solidifiquei mesmo nas coisas do mundo e não voltei para os caminhos do Senhor.
Mesmo longe dos caminhos do Senhor, minha família jamais deixou de buscar pela minha vida, principalmente minha mãe, que sempre orava e jejuava por mim, a fim de que eu largasse essa vida e voltasse para a Igreja. Mas eu não estava nem ai, fazia muita bagunça e por muitas vezes, Deus me deu livramento de acidentes, brigas e tantos outros perigos. Deixo aqui registrado, para que as mães não parem de orar pelos filhos que estão nesses caminhos de drogas, prostituição e muita bebedeira.
Certa vez, estava na casa da minha mãe na cidade de Tiradentes, quando uma senhora, uma missionária de Recife, bateu na porta e ao ver minha mãe e olhou bem no fundo dos olhos dela dizendo: “Eu não estou aqui para falar contigo, o Senhor me enviou de muito longe para falar com seu filho que está desviado”. Nesse momento, eu havia acabado de acordar e a tal missionária estava na cozinha, quando ela me viu chegando, sem trocarmos se quer um bom dia, ela me disse: ”É com você mesmo que tenho que falar! Senhor manda te dizer que Ele te ama muito e te quer de volta na presença dele. Volte com saúde, não espere ficar numa cadeira de rodas para renovar sua aliança com teu Deus”.
Numa unção muito grande, ela falava ora em português, ora na língua dos anjos. Ela me mandava ter cuidados com tantas coisas que eu estava fazendo no calado, ela parecia ser da minha família, pois sabia tantos detalhes meus; parecia que saia comigo nas noites, pois aquelas particularidades mais secretas, Deus mostrava para ela também.
Senti meu coração se quebrantar, chorei, mas, não consegui me firmar com Jesus; a natureza carnal e os vícios falaram mais forte.
Os anos se passaram e eu continuava no mundo. Anos depois, meu cunhado chegou aqui em casa e assim que me viu, Deus o tomou e ele repetiu de maneira resumida tudo o que a missionária havia me falado. Novamente eu não voltei para os caminhos do Senhor.
Ai as coisas começaram a dar medo. Passei por um pequeno acidente de moto, mas não sofri nada. Em outro dia, novamente de moto, um carro que estava atrás de mim no asfalto, veio muito rápido e bateu violentamente na traseira da minha moto, jogando a traseira dela para o alto e mais uma vez, Deus estava me guardando.
Num outro episódio, eu estava com uma barraca de lanches, churrascos e bebidas no carnaval de 2013, quando uma pessoa chegou, pediu logo uma pinga, e ai olhou para mim e me disse se podia ler a minha mão. Disse para ele que não creio nisso, pois minha vida está nas mãos do Senhor (mesmo desviado). Mas por estar fraco, acabei cedendo e quando ele “leu”, me disse que minha vida seria muito curta, que aos trinta anos passaria por um grave acidente e poderia até morrer.
O Diabo estava usando a boca dele, pois quando estamos longe dos caminhos do Senhor, o inimigo pode vir com toda a sua fúria e destruir nossa vida, pois ele veio para matar, roubar e destruir. Mais uma vez não voltei para os caminhos do Senhor e continuei no mundo.
Era uma noite de 16 de março de 2015, por volta das 19 horas, quando eu subi na laje da minha casa para arrumar um mal contato no padrão da luz e assim que fui descer, ao apoiar os dois pés na escada, o degrau quebrou e cai violentamente. As várias pessoas que viram minha queda, sendo minha irmã mais nova com seu companheiro e minha esposa. Até uma vizinha escutou da casa dela o forte barulho da minha queda.
Durante a alta queda, eu estava já com a cabeça quase para baixo e no ar, as mãos do Senhor me viraram milagrosamente e cai com os dois pés no chão daquele asfalto. A dor foi tão intensa que não saberei descrever, todo o meu peso contribuiu para que a pressão sobre os ossos dos meus pés fossem ampliadas. Tentei ficar de pé, mas não consegui.
Imediatamente me levaram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São João Del Rei, chegando lá, me internaram e começaram a me medicar. Meus pés estavam completamente inchados e todos tomados por hematomas muito escuros. Os médicos que me atenderam, disseram que urgentemente eu necessitava de uma vaga em algum hospital de grande porte para passar por uma cirurgia muito delicada, meus dois calcâneos foram completamente quebrados.
Nisso, minha mãe me lembrou das duas profecias, que eu iria voltar para Jesus ainda que fosse numa cadeira de rodas. Estava acontecendo, eu estava com trinta anos, a mesma idade que aquele homem, usado pelo Diabo, havia me adiantado que eu passaria por um grave acidente. Não podemos brincar com o mundo espiritual, há realmente uma luta das trevas contra nossa vida.
Senti o peso de estar afastado de Jesus, as portas se fecharam e não conseguíamos vaga em nenhum hospital, para que pudesse fazer minha cirurgia, tentamos intervenção na Justiça, com políticos, mas não adiantava, continuava naquele leito da UPA. Meus pés ficaram muito inchados e completamente roxos, dava para assustar. As fortes crises de dor estavam me atormentando e numa tarde de domingo, recebi o Pastor Marlon, que orando por mim, renovei minha aliança com Jesus e naquele momento, o Pastor me disse que entraria em campanha por minha vida e antes que aquela semana terminasse, eu conseguiria uma vaga para operar.
Assim aconteceu, na sexta-feira dia 27 de março de 2015, por volta das 21 horas da noite, a tão sonhada vaga saiu. Era o último dia da campanha que o Pastor estava, juntamente com toda Igreja, fazendo por minha vida. Realmente o agir de Deus é PERFEITO. Fui para Belo Horizonte e tudo correu muito bem, ainda ouvi do médico que me disse que estava vivo por milagre.
Paguei um alto preço pela desobediência, ao todo foram 105 dias num leito, tomando banho numa cadeira de rodas e vivendo todo tipo de limitação, dores, aflições e outros tantos problemas. Assim eu te digo que se você está desviado, ou então conhece alguém que está, volte logo para os caminhos do Senhor Jesus hoje mesmo, não espere voltar pela dor. Eu te digo que não vou esperar a cadeira de rodas e nada de mal novamente para voltar para Jesus. Deus te abençoe grande e poderosamente em Nome de Jesus.

Extraído do livro: Quando tudo diz que não… ainda existe uma Esperança! do Pastor Marlon Anderson

Comentar
Categories: Testemunhos